terça-feira, 5 de outubro de 2010

Moderna Luísa.



Você vai me olhar aqui sozinha e vai pensar que eu não aguento beber. Que sou vítima porque não aguento ver gente morrendo, nem fumar esses seus montes de pedra, nem dormir no chão e no frio. Vai olhar feliz a minha pouca resistência, a pele branca demais, a magreza doentil e achar que tem o direito de me estuprar, de me roubar, de me bater e sair correndo. Me deixando a minha sorte, pra você minha única força randômica.
Enquanto se animar com o meu tédio, com minha tristeza, com minha bolsa esquecida do meu braço, vai se aproximar pra comer o que resta da minha cabeça. E quando perceber eu pagando todas aquelas cervejas sorrirá, será agradável e gentil; até que eu não agüente mais pensar e você reste como a última opção.
E seria nessa hora, quando sua mão começasse a se portar mal, que toda minha ânsia iria parar na sua cara; meus pés no seu estômago, sua cabeça na minha sola. Seria quando eu precisasse que a minha transparência se enegresseria e te estoura os miolos, chutando seu cérebro na guia, rasgando sua carne com as garrafas de vidro.
Seria nessa hora. Seria, se eu não houvesse antes, me apaixonado; e não houvesse acabado de acordar estuprada, roubada e surrada, nessa calçada suja e fria.

23 comentários:

  1. caraca curti dimais o seeeu blog muito bom no breu vc acha o que não perdeu hauhahua muito bom

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu não dúvida q o q vc escreveu aconteça

    ResponderExcluir
  4. Confesso que o desfecho foi supreendente. Tanto que ainda o estou digerindo... rs

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do texto!
    Como disse o comentário acima, o desfecho foi surpreendente!
    Gostei da frase do Blog: É NO BREU QUE VOCÊ ACHA O QUE NÃO PERDEU.
    Parabéns pelo blog!
    Abraço!
    http://enricows.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Acontece, principalmente quando se apaixona. O amor traz muita coisa ruim.
    Um impacto e tanto o desfecho escrito. Muito bom.

    ResponderExcluir
  7. Curti o texto, muito legal!!! Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  8. Forte, fiquei sem palavras! *-*

    http://porummomentonet.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito da toada do seus textos. Os finais ótimos.
    Agora, essa galera que fala que ficou sem palavras: paga pela preguiça e não possuem mesmo argumentos. Dois meses estão de volta ao msn, 24 hs.

    bj
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  10. Realmente sua escrita é ótima...
    Você consegue envolver o leitor através do impacto de cenas... e não é fácil fazer isso.

    ResponderExcluir
  11. Mais um texto muito bem elaborado, parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Nossa o final foi meio q sem explicação hem nuss

    ResponderExcluir
  13. Very good, gostei bastante..^^

    http://postdeprata.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Achei o texto pesado, mas muito profundo.

    ResponderExcluir
  15. [b]Parabéns pelo blog...
    Passa la no meu...

    http://reclamevocetambem.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Ninguém mandou ela ganhar presente do papai noel quando era pequena.

    ResponderExcluir
  17. quando se sabe usar as palavras...se transforma num texto assim para ler...muito bom...

    ResponderExcluir
  18. Se fosse pegar suas palavras e transformar em um curta certamente seria algo tão impactante do que um filme com mais duração pois o que importante não é a quantidade ou o tempo e sim a qualidade e o impacto de sua mensagem no texto.
    Muito bom. Parabéns.

    ResponderExcluir
  19. poxaa... Arrepiante.

    ResponderExcluir
  20. Crueldade
    Cruel idade
    Cru, el idade

    Who am I?

    ResponderExcluir
  21. O amor é um mascarado fajuto que estupra até mesmo os mais poderosos guerreiros disfarçados.

    ResponderExcluir

Olá. Você, sendo você mesmo, não é bem vindo aqui. Mas se você for qualquer outra pessoa, sente-se no chão e coma uma xícara de café.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails