sexta-feira, 19 de maio de 2017

Insônia

Era eu e um agressivo montante de pensamentos, eu e uma barreira impossível antes do meu sono. Fui do Egito antigo a cibernética, olhando no meio do escuro, sentindo minha respiração batendo cada vez mais rápida, o coração cada vez mais fora de compasso. Acelerando frenético em uma insana resposta ao esgotamento.

Era noite, era cinco da manhã. Meu corpo cansado se encosta e se reencosta no colchão, nos travesseiros, na parede do quarto. Levanto e deito, levanto e deito.

Como se eu não tivesse direito. Meu olho estala, no meio da penumbra. Eu tento esvaziar a mente, mas me vêem tantas questões, tantas lembranças, que preciso de uma bomba, de uma guerra, de um colapso, para deter a todos.

Chove. Faz frio. O cobertor não me reconforta. Meus músculos estão tensos. Apenas sob o efeito da minha própria mente. Um motor incansável, um psicológico destruído.

2 comentários:

  1. Pensar não ajuda muito às vezes, mas atrapalha.
    Vamos aprender a não refletir nada.

    ResponderExcluir
  2. AMEOP

    Fdfhdkgjdk
    Okdnfkdnfk
    Dkjfgldldg
    Alkjd0m-dg

    Sk-mgjdgnk
    Ecokckcppg

    ResponderExcluir

Olá. Você, sendo você mesmo, não é bem vindo aqui. Mas se você for qualquer outra pessoa, sente-se no chão e coma uma xícara de café.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails