sexta-feira, 10 de setembro de 2010

A libertação daquela Amélia.



Você que gosta de mostrar esse par de coxas, espremido no shorts jeans, de comprimento tal que não faz a menor diferença estar ou não aí. Pinta a cara de um jeito que não faz a menor diferença ter um rosto ou não. Alisa o cabelo pra deixar essa aparência opaca e rústica, cobre quase que só seus bicos e joga o cabelo pra trás, pra mostrar o pouco que estava coberto.
Que gosta tanto de falar e rir deste jeito falso e gemido. Sente o maior orgulho de comentar das drogas que usa, da vida que leva, do número de pessoas que cumprimenta quando chega. De falar que não se importa quando te apontam nas vezes que tu chega com o olho roxo e o nariz cortado. De sair na noite e beijar ou foder com tantos caras por aí, nos banheiros de botecos a troco de um tiro, que quando alguém te acusa não sabe nem se defender.
É contra aquela mina bonita e sexy que trabalha e estuda, que você se enche de têtas pra dizer que é mulher e sai feito cachorro rolando nas calçadas, duelando dentre o lixo.

Que fica puta quando falam que o seu lugar, Amélia, é calada e de quatro.

Tu, que fala pra caralho, sempre mais do que devia;
E depois entristece quando ninguém te ouve, só te olha; e não sentem pena quando você chora por causa dos dois filhos que largou no abrigo e o terceiro, com sua mãe doente.

11 comentários:

  1. Porque tem dois jeitos de conseguir as coisas, um é do jeito fácil, o outro também, mas são dois jeitos.

    ResponderExcluir
  2. Maldito dia em que proibiram nós homens de bater nelas. A gente só se fode, cada dia com menos direitos. Ai ai, vida injusta!

    *:

    ResponderExcluir
  3. A essência do ser deturpa-se tanto ao ponto de transformar-se endorfinamente!

    ResponderExcluir
  4. Poh mato é isso ae, pior que hj é bem isso a humanidade ta muito idiota.

    ResponderExcluir
  5. Muitoo legal seu blogg....

    Beijos
    http://entrelinnhas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Texto crítico dos modelos femininos novos e antigos que se estabelecem na contemporaneidade. Muito bom.

    Quero dizer que não entendi o seu último comentário lá no meu Blog. Era para não entender mesmo?

    F.

    ResponderExcluir
  7. Que texto apocaliptico!!

    Genial!!!

    ^^

    ResponderExcluir
  8. interessante seu ponto de vista..

    att,

    http://mandynroses.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. apocaliptico²
    mas cheio de razão!

    ResponderExcluir
  10. hj em dia é o que mais ver nas ruas, sao esses tipos de mulheres, que idealizam uma bela futel e inadequada e condena qualquer outra que nao seja igual ou parecida com elas. condenam aquelas lindas meninas por estarem se formando e criando opiniões, so pq elas escolheram a "beleza" e nao a inteligência, estao sempre a condenar as outras.

    ResponderExcluir

Olá. Você, sendo você mesmo, não é bem vindo aqui. Mas se você for qualquer outra pessoa, sente-se no chão e coma uma xícara de café.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails